MULTIDATAS COMEMORATIVAS

Dia 30 de Abril – Dia Nacional da Mulher

30ABRILDIANACIONALMULHER
Apesar de a crônica ser alusiva ao dia 08 de março, o teor é o mesmo, não importando (por enquanto) o dia, a época etc.

Dia 30 de Março – Dia Nacional da Mulher©
Dia 08 de Março – Dia Internacional da Mulher©

Entre as muitas piadas e chacotas sobre a mulher, ouço dizer: “Dia 8 de março é o Dia Internacional da Mulher, o resto dos dias do ano é dos homens.”

Por que teima o homem, em pleno terceiro milênio, em zombar da mulher? Pior, em matá-la moral e fisicamente?

Que nos digam os psicólogos e psiquiatras. E eles o têm feito amiúde até na mídia, tanta é a violência que contra ela cometida nos últimos anos, meses, dias… Tantos estupros, assassinatos… espancamentos.

A Mulher está evoluindo, acompanhando intelectual e espiritualmente o desenvolvimento tecnológico, que exige novos comportamentos, novas formas de pensar. Mudanças de atitude cada vez mais aceleradas.

E alguns homens, a que chamarei apenas de homem, não. Ele não quer mudar. Porque mudar exige um movimento de dentro para fora, auto-avaliação, motivação. Os estímulos vêm de fora, mas o mudar de dentro. Rever valores e mudar é difícil. A mulher sabe disso. Para ela também é difícil, mas é necessário, dada a sua própria multifacetada condição de mulher. Mais fácil para o homem é ficar num mundo irreal e fingir que não percebe que a mulher já ultrapassou o somatório dos “limites” que lhe foram imputados na trajetória de nossa história. Talvez estes “limites” tenham raízes na própria violência do homem enquanto “machos” contra as mulheres, vistas como “fêmeas”, desde os tempos das guerras primitivas, das invasões até as guerras frias de lastro atômico. Das leis que o homem inventou sem consultá-la. De atos religiosos e cultos misteriosos de que foi excluída e para os quais hoje é chamada.

Como se houvesse uma acomodação no status quo, que precisa ser mantida, quando não há mais razão que a sustente.

Graças à tecnologia temos acesso a tudo que no mundo inteiro é feito a favor e contra a mulher, desde o bem-estar até a violência moral, física e lavagem cerebral. Isto mesmo: lavagem cerebral, porque parte dos homens ao não conseguirem o autodomínio, sublimam sua deficiência forçando um domínio sobre as mulheres.

Mas a mulher não é parte do homem, ela, como ele, nasce, cresce, pensa, cria seus próprios valores, casa-se com alguém que possua valores semelhantes, procria e vai morrer sozinha.

Neste ínterim, a mulher é companheira, amiga, amante, mãe. Um ser individualizado e como o homem, incompleto. Um necessitando do outro nesta caminhada.

Hoje mais do que nunca é uma heroína silenciosa. Trabalha fora, para ajudar no sustento do lar. Trabalha em casa, pois nem sempre pode pagar uma empregada e se pode, administra o trabalho dela e o andamento do lar, para conforto e bem-estar dos seus. Cuida da harmonia do lar. Das relações familiares. Quantas e quantas vezes é intermediária das relações entre pai e filhos? No tempo disponível está ora ao lado do marido, ora ao lado do filho em conversas, ou ajudando-o a fazer a tarefa escolar. Contando-lhe uma estória ao dormir. Ora está consertando uma roupa. Preparando um lanche. Ora nem vê, só ouve a novela. Esta supermulher muitas vezes nem se cuida direito. Seu lar é sua vida. Seu lazer é seu lar. Poucas são as amizades da juventude que ficam. Pouco é o tempo disponível para ver uma novela, sair para passear com as amigas. E muitas vezes, ela ainda consegue ser uma prosadora ou uma poetisa.

E este dia 8 de março talvez não seja apenas o “Dia Internacional da Mulher”, talvez seja sim o “Dia de Reflexão Universal em Prol da Mulher” para que homem e mulher repensem seus valores perante a sociedade. Reavaliem a contribuição que estão dando para formar o caráter dos seus descendentes e sobretudo perante eles mesmos, parceiros que são, criadores da célula mater que é a família, geradores da sociedade em que vivem, razão suprema do nosso existir que deve estar acima de quaisquer interesses.

Mulher, parabéns pelo seu dia!

Homem, parabéns por reconhecer-lhe o valor e caminhar com ela, lado a lado, construindo um futuro melhor.

Aquele resto dos dias do ano é para que pensemos no que pode representar para a humanidade este dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher.
http://angelatogeiro.googlepages.com/home

Esta entrada foi publicada em 30/04/2015 às 2:13 AM e está arquivada sob Sem categoria. Guarde o link permanente. Seguir quaisquer comentários aqui com o feed RSS para este post.
%d blogueiros gostam disto: